quarta-feira, 27 de agosto de 2008

VOZES DA ALMA - V. I ( P.2)

TOUREIRO DE MADRÍ

Eu era o rei das arenas,
Nas touradas de Madrí.
No final das tardes ensolarada,
Você vinha me aplaudir.

Bela morena madrilenha,
Se o toureiro esta luta vencer.
Abandonará para sempre as arenas,
E viverá só para você.

El touro e el toureiro,
Inimigos de grande porte.
Você sabia que tombaria,
Dos dois o menos forte.

Os rivais se defrontam,
Preparando as investidas.
E eu olhava para você,
Eterna Deusa da minha vida.

Atirastes uma bela rosa,
Curvei-me cheio de emoção.
Neste instante el touro investe,
Um filete de sangue emana do coração.

EL toureiro cai ao solo,
Na hora da ave Maria.
Em último suspiro promete-lhe,
Encontra-la no além um dia.


Poesia extraida do Livro Vozes da Alma.
Autoria: Leon Diniz.
Reg. de Direitos Autorais nº 322.435 Livro 590.
Folha: 95 . Fundação Bibliotéca Nacional. Ano 2004.

Nenhum comentário: